Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2006

O concelho de Mação pertence ao distrito de Santarém.

mapmacao.gifO concelho de Mação pertence ao distrito de Santarém, mas para efeitos de planeamento territorial insere-se na Região Centro, mais propriamente na sub-região do Pinhal. Em termos de ordenamento turístico integra a Região de Turismo dos Templários, Floresta Central e Albufeiras. Relativamente à sua posição geográfica, é limitado a norte pelos concelhos de Vila do Rei, Sertã e Proença-a-Nova, a nascente pelos concelhos de Vila Velha de Ródão e Nisa, a poente pelos concelhos de Sardoal e Vila do Rei e a sul pelos concelhos de Abrantes, Gavião e pelo Rio Tejo. Encaixado nas encostas das primeiras montanhas da Beira Baixa e entre os primeiros pinheiros da grande mancha florestal do interior, Mação é ainda a fronteira, a sudoeste, que separa a Beira Baixa do Ribatejo, recebendo destas duas regiões as suas múltiplas influências.

Da rede viária actual faz parte a EN 3 que liga o município a Abrantes e a Castelo Branco, ou mais precisamente, aos IP 6 e IP 2. Também importantes são as EN 244, EN 241-1, EN 359 e EN 3-12. Para além de uma considerável rede de estradas e caminhos municipais que percorre o território concelhio, este também é servido pela linha ferroviária da Beira Baixa.

No que diz respeito à educação, nos estabelecimentos de ensino existentes ministra-se o ensino desde o pré-escolar ao secundário (12º ano).

O município é igualmente servido por um Centro de Saúde e cinco extensões de Centro de Saúde.

Em termos de actividade económica, poder-se-á considerar que no tecido produtivo concelhio o sector secundário é o mais significativo onde as indústrias alimentares, nomedamente o fabrico de presuntos e de salsicharia, alcançam projecção nacional. Também a indústria de lanifícios é pujante, não apresentando as debilidades que caracterizam o sector em outras regiões. No sector terciário, o pequeno comércio é preponderante e complementa uma estrutura de rendimentos baseada na exploração da pequena empresa familiar. No sector primário, face à escassez de solo agrícola, a actividade florestal é intensa, induzindo a prática da exploração de outros produtos que são característica do concelho como o mel e os lacticínios. Para além destes, também o olival é predominante produzindo um azeite de reconhecida qualidade.Administrativamente, o concelho de Mação pertence ao distrito de Santarém, mas para efeitos de planeamento territorial insere-se na Região Centro, mais propriamente na sub-região do Pinhal. Em termos de ordenamento turístico integra a Região de Turismo dos Templários, Floresta Central e Albufeiras. Relativamente à sua posição geográfica, é limitado a norte pelos concelhos de Vila do Rei, Sertã e Proença-a-Nova, a nascente pelos concelhos de Vila Velha de Ródão e Nisa, a poente pelos concelhos de Sardoal e Vila do Rei e a sul pelos concelhos de Abrantes, Gavião e pelo Rio Tejo. Encaixado nas encostas das primeiras montanhas da Beira Baixa e entre os primeiros pinheiros da grande mancha florestal do interior, Mação é ainda a fronteira, a sudoeste, que separa a Beira Baixa do Ribatejo, recebendo destas duas regiões as suas múltiplas influências.

Da rede viária actual faz parte a EN 3 que liga o município a Abrantes e a Castelo Branco, ou mais precisamente, aos IP 6 e IP 2. Também importantes são as EN 244, EN 241-1, EN 359 e EN 3-12. Para além de uma considerável rede de estradas e caminhos municipais que percorre o território concelhio, este também é servido pela linha ferroviária da Beira Baixa.

No que diz respeito à educação, nos estabelecimentos de ensino existentes ministra-se o ensino desde o pré-escolar ao secundário (12º ano).

O município é igualmente servido por um Centro de Saúde e cinco extensões de Centro de Saúde.

Em termos de actividade económica, poder-se-á considerar que no tecido produtivo concelhio o sector secundário é o mais significativo onde as indústrias alimentares, nomedamente o fabrico de presuntos e de salsicharia, alcançam projecção nacional. Também a indústria de lanifícios é pujante, não apresentando as debilidades que caracterizam o sector em outras regiões. No sector terciário, o pequeno comércio é preponderante e complementa uma estrutura de rendimentos baseada na exploração da pequena empresa familiar. No sector primário, face à escassez de solo agrícola, a actividade florestal é intensa, induzindo a prática da exploração de outros produtos que são característica do concelho como o mel e os lacticínios. Para além destes, também o olival é predominante produzindo um azeite de reconhecida qualidade.



Os Nossos Representantes Na Câmara Municipal
Presidente: José Manuel Saldanha Rocha
Vereadores: José António Santos Almeida
Administrativamente, o concelho de Mação pertence ao distrito de Santarém, mas para efeitos de planeamento territorial insere-se na Região Centro, mais propriamente na sub-região do Pinhal. Em termos de ordenamento turístico integra a Região de Turismo dos Templários, Floresta Central e Albufeiras. Relativamente à sua posição geográfica, é limitado a norte pelos concelhos de Vila do Rei, Sertã e Proença-a-Nova, a nascente pelos concelhos de Vila Velha de Ródão e Nisa, a poente pelos concelhos de Sardoal e Vila do Rei e a sul pelos concelhos de Abrantes, Gavião e pelo Rio Tejo. Encaixado nas encostas das primeiras montanhas da Beira Baixa e entre os primeiros pinheiros da grande mancha florestal do interior, Mação é ainda a fronteira, a sudoeste, que separa a Beira Baixa do Ribatejo, recebendo destas duas regiões as suas múltiplas influências.

Da rede viária actual faz parte a EN 3 que liga o município a Abrantes e a Castelo Branco, ou mais precisamente, aos IP 6 e IP 2. Também importantes são as EN 244, EN 241-1, EN 359 e EN 3-12. Para além de uma considerável rede de estradas e caminhos municipais que percorre o território concelhio, este também é servido pela linha ferroviária da Beira Baixa.

No que diz respeito à educação, nos estabelecimentos de ensino existentes ministra-se o ensino desde o pré-escolar ao secundário (12º ano).

O município é igualmente servido por um Centro de Saúde e cinco extensões de Centro de Saúde.

Em termos de actividade económica, poder-se-á considerar que no tecido produtivo concelhio o sector secundário é o mais significativo onde as indústrias alimentares, nomedamente o fabrico de presuntos e de salsicharia, alcançam projecção nacional. Também a indústria de lanifícios é pujante, não apresentando as debilidades que caracterizam o sector em outras regiões. No sector terciário, o pequeno comércio é preponderante e complementa uma estrutura de rendimentos baseada na exploração da pequena empresa familiar. No sector primário, face à escassez de solo agrícola, a actividade florestal é intensa, induzindo a prática da exploração de outros produtos que são característica do concelho como o mel e os lacticínios. Para além destes, também o olival é predominante produzindo um azeite de reconhecida qualidade.





Superfície: 401 km2
População: 8.438 hab.
Densidade: 23 hab./km2
Pop. Activa: 3.381
26,3% sector primário
36,2% sector secundário
37,5% sector terciário
Nº Freguesias: 8




Nossos Represemtantes Na Câmara Municipal


Presidente: José Manuel Saldanha Rocha


Vereadores: José António Santos Almeida


António José Martins Louro


António Manuel Tavares Martins


Abílio de Matos Diogo

Assembleia Municipal
Presidente: Elvino Vieira da Silva Pereira


Secretários: Vítor Manuel Machado Gonçalves


Pedro Manuel Marques Jana

publicado por Bocas-Verdes às 13:58
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De A.Rodrigues a 1 de Março de 2006 às 15:51
Os Que nos representam as VEZES.... A maior parte das vezes representam-se a ELES MESMO.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
27
28

29
30


.posts recentes

. Como pode ser um País gov...

. Os políticos Portugueses ...

. "VELHO DITADO" CADA PAÍS...

. CHAVEIRA DE CARDIGOS CONV...

. TENHO SAUDADES DA MINHA T...

. Região do eucaliptal"

. Quinhentos metros de estr...

. Vila de Rei rejeita reord...

. Irene Barata queixa-se qu...

. MUNICÍPIOS NATUREZA E TEJ...

.arquivos

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds